21/07/2016

Festival Med #4


Um concerto que eu antecipava com emoção - especialmente depois de ter conhecido os artistas durante a tarde - foi a Capicua. Ela escreveu algumas das melhores e mais pertinentes canções dos últimos anos, e o jogo de palavras com sotaque do norte é uma delícia de se escutar, como convém a uma artista hip-hop do Porto. Capicua traz consigo uma equipa do camandro, que inclui a eléctrica cantora Marta Bateira, mais conhecida no Youtube pela sua personagem Beatriz Gosta. A surpresa do espectáculo for que cada canção foi digitalmente ilustrada ao vivo, no fundo do palco pelo talentoso Vítor Ferreira!


Na manhã seguinte, as ruas da cidade estavam um deserto. Todos recuperavam depois de três dias intensos de concertos no Festival Med. Todos, excepto uma mão cheia de desenhadores que não descansavam.

Sem comentários:

Enviar um comentário